Pensamentos Kafkianos em cor-de-rosa

Pensamentos Kafkianos em cor-de-rosa

domingo, 30 de dezembro de 2012

Introspecção #4

Pegando nos limões que 2012 me trouxe e saboreando uma limonada, consigo encontrar alguns momentos positivos ou situações que talvez tivessem que acontecer, fruto de decisões tomadas num passado recente ou das coincidências que parecem (ou não) ganhar forma. É com grande satisfação que afirmo que o meu primo M. e mano do coração é mais que um primo ou o mano que não tive. É um amigo. E isso enche-me o coração. Apesar de todas as adversidades concluí o mestrado e consegui a equivalência ao estágio pela via profissional. E pensar que ponderei em desistir... A nota da defesa, embora fraca, foi mérito meu e se pensar na orientação que tive, devo afirmar que a nota não foi má de todo. Se calhar tinha mesmo que ficar desempregada, não só para concluir a tese (que já com todo o tempo do mundo foi difícil)  mas também para agarrar esta luz ao fundo do túnel. Jamais e em tempo algum, eu aceitaria esta oportunidade que a vida parece querer dar-me se não estivesse desempregada. Não aceitaria por medo de não estar à devida altura. Não aceitaria por ter que sair da minha zona de conforto. Não aceitaria uma oportunidade única na vida para ficar presa a uma realidade tão pequenina. Se Quando a luz brilhar com mais intensidade eu vou estar lá, sem medo. E vou agarrar a oportunidade porque não tenho nada a perder. E não tenho mais medo.

2 comentários:

  1. A luz vai brilhar com mais intensidade. Temos de ser optimistas. Bom ano novo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Optimismo para cima :) Bom ano novo! Beijinhos

      Eliminar

pensamentos cor-se-rosa