Pensamentos Kafkianos em cor-de-rosa

Pensamentos Kafkianos em cor-de-rosa

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Não posso sair à rua

Acho que não saía de casa desde 3ªfeira, altura em que comecei com dores de garganta fortíssimas  Resolvi auto medicar-me (devo ter passado ao lado de uma grande carreira na medicina) lá pela noitinha, com o que encontrei cá por casa. Hoje, "acabaram-se-me" os comprimidos. Nada a fazer, tive mesmo que ir à farmácia e a farmácia mais perto da minha casa é dentro de um centro comercial. Pensei que não houvesse tentações, afinal estou doente. Como não tenho respeitinho nenhum por mim, andei a sarapitar (adoro esta palavra) de loja em loja e lá marcharam uns miminhos (com a desculpa que estou doente e é para me animar). Fiquei a delirar (e não é da febre) com casacos e coletes com e sem pêlo, sapatos, botins, collants (a calzedonia desgraça-me), colares, maquilhagem e vernizes. É que nem doente!

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Lá isso é verdade! Durante esse tempo até me esqueci que estava doente! ;)

      Eliminar

pensamentos cor-se-rosa